Blog São Vicente no ar
Falece ex-Vereador de Lagoa Nova Bilouro, vítima da covid-19

Faleceu na última segunda-feira (06), o ex-vereador da cidade de Lagoa Nova, Bilouro. Ele se encontrava internado desde a última quinta-feira (02), após sentir cansaço e falta de ar em decorrência da Covid-19. Após três dias internado, ele foi entubado no início da tarde do último domingo, mas não resistiu e veio a óbito por volta das 18h00, no hospital regional de Currais Novos.

Nazareno Ulisses Alves tinha 54 anos, era agricultor e comerciante, teve dois mandatos como vereador (2012 e 2016), e em 2020 foi candidato a vice prefeito do seu município.

Aos familiares de amigos do ex-vereador, deixamos o mais sincero sentimento de pesar por esta perda irreparável.

Vacinação a partir de 18 anos inicia nesta quinta-feira em São Vicente

O poder público do município de São Vicente divulgou nesta quarta-feira através dos seus meios de comunicação, que amanhã (26) inicia-se a vacinação para o público a partir de 18 anos.

A partir das 13:30, os vicentinos dessa faixa etária deverão se locomover até o PSF 1 situado no alto da candelária (Por trás do posto de gasolina) para tomar a primeira dose da vacina

RN aparece em último lugar na distribuição de vacinas recebidas, segundo o Ministério da Saúde; Governo do Estado se posiciona e apresenta dados do RN+ Vacina

O Rio Grande do Norte distribuiu aos municípios 56,6% das doses de vacinas contra a Covid-19 recebidas do Governo Federal, segundo dados do Ministério da Saúde, que mostram que o RN possui o pior desempenho entres as 27 unidades federativas neste quesito.À respeito do estado do Rio Grande do Norte aparecer na última colocação na distribuição das vacinas de acordo com os dados do Ministério da Saúde, o Governo do Estado se posicionou através de nota, informando que de acordo com dados do RN+ Vacina foram distribuídas mais de 1,8 milhão de doses, representando 89.18% do quantitativo recebido pela Sesap.

Veja a íntegra da nota abaixo:

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) esclarece que os dados apresentados na postagem do ministro Fábio Faria sobre a distribuição de doses das vacinas contra a Covid-19 aos municípios potiguares não condizem com a realidade. Uma rápida pesquisa no sistema Localiza SUS aponta que há mais registros de doses aplicadas no Rio Grande do Norte do que as que, em tese, teriam sido entregues às gestões locais, o que é impossível de ocorrer por razões óbvias. O sistema RN+ Vacina reforça a informação, ao mostrar que 1.808.566 doses foram distribuídas, representando 89.18% do quantitativo recebido pela Sesap. Outras 210.690 vacinas – 37.100 unidades da Coronavac/Butantan e 173.590 da Astrazeneca/Fiocruz – são para segunda dose que estão guardadas pela Sesap a pedido dos municípios, evitando o uso indevido como primeira dose. As demais vacinas são a reserva técnica, retida por orientação do Ministério da Saúde, e distribuída em tempo oportuno.  BGDICAS

Rio Grande do Norte registra taxa de ocupação de 70,3% nas unidades de tratamento intensivo para Covid-19

O Rio Grande do Norte começou esta segunda-feira (28) com taxa de ocupação de 70,3% nas unidades de tratamento intensivo (UTI) para Covid-19 e a região metropolitana tinha 105 leitos disponíveis para tratamento da doença.

Esse eram os dados registrados pelo sistema Regula RN – usado na administração dos leitos – por volta das 8h.

A menor taxa de ocupação era registrada na região metropolitana de Natal, com 65,3%. Já a região Oeste liderava as ocupações, com percentual de 84%.

No fim de semana, o estado registrou ocupação de 71,5% – o menor percentual desde fevereiro deste ano. Desde então, a maior parte dos dias teve ocupação acima de 90%.

Dos 434 leitos críticos para Covid-19, 289 estavam ocupados, 122 disponíveis e 23 estão bloqueados, em todo o estado. No início da manhã, apenas uma pessoa aguardava por um leito.

Recuo da pandemia

No fim de semana, a Secretaria Estadual de Saúde afirmou que a pandemia da covid-19 dá sinais de recuo no estado. As justificativas seriam a vacinação e as medidas de prevenção, que devem ser mantidas, de acordo com as autoridades.

Depois de vacinação em massa, Botucatu tem queda de 71% nos casos de covid

Seis semanas depois de iniciar vacinação em massa, a cidade de Botucatu, no interior de São Paulo, apresenta queda de 71,3% nos casos de covid-19, segundo confirmou o Ministério da Saúde no sábado (26). As informações são do Poder 360.
Como parte de um estudo do Ministério da Saúde para testar a eficácia da vacina Oxford/AstraZeneca contra as variantes do coronavírus, o município vacinou com a 1ª dose do imunizante 66.000 moradores no dia 16 de maio.
O número de adesão da campanha superou as expectativas, já que dos 148 mil moradores da cidade, eram esperadas 60 mil pessoas. Foram vacinados cidadãos de 18 até 60 anos.
Até agora, já foram vacinadas 77.000 pessoas, mais da metade da população. A 2ª dose deve começar a ser aplicada em agosto.

Prorrogação do auxílio emergencial vai pagar R$ 250 ou R$ 500? Confiram!

O calendário de pagamentos do auxílio emergencial foi oficialmente liberado em quatro parcelas referentes aos meses de março a julho de 2021 com parcelas entre R$ 150, R$ 250 e R$ 375, onde o valor recebido depende exclusivamente da composição familiar ao qual o beneficiário se enquadra.

No entanto, apesar das informações oficiais, membros do governo estão buscando uma nova prorrogação do auxílio emergencial entre dois a quatro meses, e, além disso, diversos outros parlamentares estão buscando a ampliação do benefício, não só no número de beneficiários bem como seu valor.

Movimentação para a prorrogação

Muitos beneficiários estão acreditando que o auxílio emergencial poderá ser prorrogado até dezembro e com parcelas próximas a R$ 500. Entretanto, os valores e duração dessa possibilidade não vem por parte do Governo do presidente Jair Bolsonaro, mas sim, através de um Projeto de Lei (PL) nº 527/21 que viabilizará um novo pagamento até o dia 31 de dezembro de 2021.

O PL 527/21 é de autoria do deputado federal André Janones (Avante-MG) e apesar de ser um projeto que amplia o pagamento do auxílio, não é esta medida que o governo vem preparando para liberar uma nova prorrogação do auxílio emergencial.

Benefícios
Prorrogação do auxílio emergencial vai pagar R$ 250 ou R$ 500? Acesse e confira

O calendário de pagamentos do auxílio emergencial foi oficialmente liberado em quatro parcelas referentes aos meses de março a julho de 2021 com parcelas entre R$ 150, R$ 250 e R$ 375, onde o valor recebido depende exclusivamente da composição familiar ao qual o beneficiário se enquadra.

No entanto, apesar das informações oficiais, membros do governo estão buscando uma nova prorrogação do auxílio emergencial entre dois a quatro meses, e, além disso, diversos outros parlamentares estão buscando a ampliação do benefício, não só no número de beneficiários bem como seu valor.

Movimentação para a prorrogação

Muitos beneficiários estão acreditando que o auxílio emergencial poderá ser prorrogado até dezembro e com parcelas próximas a R$ 500. Entretanto, os valores e duração dessa possibilidade não vem por parte do Governo do presidente Jair Bolsonaro, mas sim, através de um Projeto de Lei (PL) nº 527/21 que viabilizará um novo pagamento até o dia 31 de dezembro de 2021.

O PL 527/21 é de autoria do deputado federal André Janones (Avante-MG) e apesar de ser um projeto que amplia o pagamento do auxílio, não é esta medida que o governo vem preparando para liberar uma nova prorrogação do auxílio emergencial.

Na verdade, conforme apurado pela Folha de S. Paulo, o governo federal já vem estudando uma nova Proposta de Emenda a Constituição (PEC) para viabilizar o auxílio emergencial por até mais quatro meses.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) declarou em um evento nos últimos dias que “O que nos cabe agora, como homens públicos, responsáveis, dentro dessa responsabilidade social, mas obviamente sem olvidar da responsabilidade fiscal, é identificarmos se esses quatro meses do auxílio emergencial serão suficientes ou se precisaremos estender por mais um ou dois meses”.

Intenções com a nova prorrogação

A nova prorrogação do auxílio emergencial de fato deve se tornar realidade, conforme declaração do Ministro da Economia, Paulo Guedes, são dois fatores determinantes para a prorrogação do auxílio emergencial, sendo o avanço da vacinação no país, bem como o avanço da pandemia.

Além disso, parlamentares querem transformar o auxílio emergencial em uma ponte para o novo programa social que vai substituir o atual Bolsa Família, onde o auxílio será disponibilizado até a criação do novo programa, permitindo assim que os trabalhadores não fiquem desamparados em meio a pandemia.

Por fim, caso o governo determine uma nova prorrogação do auxílio emergencial o mesmo deverá permanecer com os mesmos valores e mesmos critérios do atual cronograma de pagamentos com parcelas entre R$ 150 e R$ 375

Auxílio Emergencial será prorrogado por mais 2 meses e ainda poderá ser ampliado

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça-feira (8) que o Auxílio Emergencial será prorrogado por pelo menos mais dois meses. Previsto para terminar em julho, o benefício será estendido até setembro, mas esse período ainda poderá ser ampliado, caso a vacinação da população adulta não esteja avançada.

“Todos os governadores estão dizendo que toda a população adulta estará vacinada no final de setembro. Se isso não acontecer, a gente estende o auxílio emergencial. Nós estamos estendendo para agosto e setembro. Se for necessário, estenderemos mais”, afirmou Guedes, durante conferência virtual do Bradesco BBI em Londres.
“O presidente Jair Bolsonaro é quem vai decidir o prazo. Primeiro, esses dois ou três meses, e então devemos aterrissar em um novo programa social que vai substituir o Bolsa Família”, acrescentou.

Segundo Guedes, os recursos para a prorrogação do auxílio serão viabilizados por meio de abertura de crédito extraordinário. Atualmente, o custo mensal do programa, que paga um benefício médio de R$ 250 por família, é de R$ 9 bilhões.

“O auxílio emergencial são R$ 9 bilhões por mês. Então, seriam R$ 18 bilhões por dois meses. Só que R$ 7 bilhões já estão lá de remanescente do auxílio emergencial do ano passado. Precisaríamos de R$ 11 bilhões, que viriam por crédito extraordinário”, explicou.

O novo programa social que substituirá o Bolsa Família não foi detalhado pelo ministro durante a palestra. Segundo ele, será um programa que vai incluir mais beneficiários, mas terá “linhas conservadoras” e ficará dentro da regra de teto de gastos.

O ministro também disse que o governo estuda a criação de um fundo de para a erradicação da pobreza, que poderia ser abastecido com recursos de privatizações de empresas estatais. Durante sua fala, Guedes defendeu a venda de ativos públicos e citou sua expectativa quanto à aprovação, pelo Senado Federal, da venda da Eletrobras, maior empresa de energia da América Latina. A privatização já foi aprovada na Câmara dos Deputados.

Sobre o programa de desestatizações, o ministro ainda mencionou o processo de venda dos Correios, de privatização da Cedae, a companhia de saneamento do estado do Rio de Janeiro, além da concessão recente de portos e aeroportos.

RN confirma caso de ‘fungo preto’ em paciente com histórico de covid-19

O Rio Grande do Norte confirma um caso de mucormicose, infecção fúngica conhecida como “fungo preto”. Em nota divulgada nesta segunda-feira (7), a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) informou que está monitorando um paciente infectado. 

De acordo com a Sesap, a paciente, uma mulher de 42 anos, tem histórico de covid-19 e apresenta sintomas da mucormicose. A biópsia confirmou a ocorrência do fungo e ela encontra-se em tratamento com antifúngicos. 

Ainda segundo a Sesap, a equipe de vigilância está acompanhando o quadro, avaliando os exames, o histórico de movimentações do paciente e sua situação clínica atual.

Sobre a doença 
Desde o início de março, médicos da Índia registram aumento de casos de mucormicose em pacientes que tinham o coronavírus ou anterior se curado da doença-19 recentemente naquele país. Segundo, isso acontece porque o sistema imunológico do paciente foi enfraquecido pelo vírus. O fungo negro se manifesta geralmente em pessoa que têm comorbidades ou utilizam medicamentos que diminuem a capacidade do organismo de combater doenças. 

A doença é causada por fungos da ordem Mucorales, sendo que os casos mais frequentes são do gênero Rhizopus. O fungo invade tecidos e vasos, causando necrose, o que deixa a pele escura, daí o apelido da doença. Se o cérebro é atingido, uma infecção pode ser fatal. Os principais sintomas são sinusite forte, pálpebra caída e obstrução nasal com secreção escura. A mucormicose tem tratamento e não é contagiosa, não passando de uma pessoa para outra

Pai solteiro pode receber 2 cotas de R$ 600,00 do Auxílio Emergencial: Veja os pagamentos em junho

Ótima notícia para muitas famílias que estão passando por dificuldades por questões burocráticas. A Câmara dos Deputados derrubou o veto do presidente Jair Bolsonaro sobre a possibilidade de pai solteiro receber 2 parcelas do Auxílio Emergencial.

Essa derrubada foi aprovada já que o veto atingiria outros pontos importantes. Entenda o que isso significa e saiba também como estão os pagamentos do Auxílio em junho.

Derrubado veto para pais solteiros receberem duas parcelas do Auxílio Emergencial R$ 600

O Congresso decidiu na última terça-feira (1) por derrubar diversos vetos para projetos de lei anteriores e atuais. Entre os destaques, o veto para pais solteiros receberem duas cotas do Auxílio Emergencial de R$ 600 do presidente Jair Bolsonaro foi cancelado.

O presidente havia vetado a proposta da deputada Fernanda Melchiona, indicando que na base de dados usada pelo Governo Federal não havia informações para verificar se o homem tinha guarda dos filhos.

Esse veto era sobre os pagamentos do Auxílio de R$ 600 a partir da Lei 13.982/20, ou seja, do ano passado. Ainda assim, é importante essa decisão para garantir que futuramente famílias monoparentais (com um dos responsáveis apenas) lideradas por pais tenham direito às parcelas duplicadas.

Pai solteiro vai receber duas cotas do Auxílio Emergencial em 2021

É importante ficar ligado para o que quer dizer exatamente a derrubada desse veto. Muitas pessoas estão achando que os pais solteiros vão receber duas cotas do Auxílio Emergencial em 2021 agora, mas não é tão simples assim.

Essa derrubada se deu no que é referente à Lei 13.982/20. Neste momento, o pagamento do benefício está sendo feito a partir de Medida Provisória publicada pelo Governo Federal. Ou seja, essa derrubada dos vetos – que ainda precisa ser comprovada pelo Senado Federal – não afeta os pagamentos atuais.

E o que muda com a derrubada dos vetos do presidente Bolsonaro do Auxílio Emergencial? Vários pontos do texto (da Lei de 2020) são de temas chamados correlatos que possuem impacto na vida da população.

Por exemplo, o pagamento retroativo do Auxílio Emergencial de R$ 600 para genitor ou genitora que teve os depósitos feitos de forma errada. Muitas famílias tiveram conflitos de informações e entraram na Justiça para receber – já que possuem guarda de filhos em comum.

Pagamentos Auxílio Emergencial 2021 Junho

Por fim, é importante lembrar que esses valores de cotas duplas seguem atualmente apenas para mães solo. Inclusive, as datas do Auxílio Emergencial 2021 de junho já estão disponíveis.

Essa será a terceira parcela – de um total de quatro previstas. Com a antecipação da 3ª parcela do Auxílio Emergencial neste ano, os valores serão disponibilizados no seguinte calendário:

  • Nascidos em Janeiro: 20 de junho;
  • Fevereiro: 23 de junho;
  • Março: 25 de junho;
  • Abril: 27 de junho;
  • Maio: 30 de junho;
  • Junho: 4 de julho;
  • Julho: 6 de julho;
  • Agosto: 9 de julho;
  • Setembro: 11 de julho;
  • Outubro: 14 de julho;
  • Novembro: 14 de julho;
  • Dezembro: 21 de julho.

Fonte: pronatec.pro.br

Pacientes são transferidos por causa de formigas nos leitos do Hospital de Campanha de Natal

O Hospital de Campanha de Natal teve que transferir pelo menos dois pacientes entre alas do hospital porque os leitos estavam com formigas, segundo denúncia de funcionários do local.

Uma conversa em um aplicativo de mensagens, à qual o G1 teve acesso, mostra uma enfermeira comunicando a transferência.

“Boa noite. Devido dois leitos estarem com formigas, iremos articular como faremos admissão/transferência de 02 pacientes para UTI B”, diz uma das mensagens.

Segundo um servidor que pediu para não ser identificado, já foram pedidas várias dedetizações, mas nenhuma foi realizada.

“É muita formiga e também muriçoca. Todo mundo sabe que aqui era um hotel e as piscinas estão sem manutenção nenhuma, sem falar no mato que está enorme na área externa. Isso contribuiu para o aumento de insetos e é um risco para os pacientes. Essa piscina pode ser um foco de dengue”, disse.

Em uma das imagens da troca de mensagens de servidores, um dos profissionais afirma que os leitos foram bloqueados por formigas

Inicialmente, em nota, a assessoria da Secretaria Municipal de Saúde confirmou bloqueio de dois leitos, na terça-feira (1º). Porém a pasta voltou atrás e disse que os leitos foram transferidos de ala e, não houve bloqueio.

A pasta ainda informou que periodicamente é realizada dedetização no Hospital de Campanha e que havia uma programada para terça (1º), que foi feita. Ainda segundo a pasta, o problema já foi resolvido.

O Rio Grande do Norte vive um momento com 100% de ocupação de leitos nas regiões Seridó e Oeste. Na região metropolitana de Natal, a ocupação estava pouco acima de 94% na manhã desta quarta (2). Ainda assim, 32 pessoas esperavam por um leito de UTI, somente nesta região, por volta das 11h30.

Por G1-RN