PESQUISA PRESIDENCIAL; LULA APARACE LIDERANDO EM TODOS OS CENÁRIOS

O instituto Agora Sei! quis saber também do eleitorado potiguar qual a preferência deles no voto para presidente da república, tanto de forma espontânea, quanto de forma estimulada. No quesito estimulado, que simula o cenário real de uma eleição, com o eleitor tendo acesso aos nomes dos postulantes a chefe do Poder Executivo federal, o ex-presidente Lula tem 56,6% das intenções de voto. O presidente Jair Bolsonaro aparece em segundo com 19,7%. O pré-candidato Ciro Gomes apareceu em terceiro com 8,2%. Brancos e nulos somaram 7%. Indecisos, 3,3%.

Por outro lado, no quesito espontâneo, que é aquele em que o eleitor fala o nome que vêm à cabeça, sem interferência de ninguém, o presidenciável Luís Inácio Lula da Silva lidera com 42,4% contra 16,8% do presidente Jair Messias Bolsonaro. O pré-candidato Ciro Gomes ainda foi citado por 3,3%. Os demais nomes não atingiram 1%. Indecisos corresponderam a 27,4%. Já os que afirmaram não votar em qualquer dos nomes corresponderam a 7,9%.

Confira a lista dos citados abaixo de 1%:
João Doria 0,3%
Fernando Haddad 0,3%
Marina Silva 0,2%
Danilo Gentili 0,2%
Luiz Henrique Mandetta 0,2%
Dilma Rousseff 0,1%
João Amoêdo 0,1%
Luciano Huck 0,1%
Sergio Moro 0,1%
Álvaro Dias 0,1%
Fátima Bezerra 0,1%
Geraldo Alckmin 0,1%
André Japonês 0,1%
Tiririca 0,1%
Guilherme Boulos 0,1%

 O instituto quis saber também dos eleitores em quem eles vão votar em um possível segundo turno disputado entre o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva e o presidente Jair Messias Bolsonaro. Nesse confronto, o petista lidera com 64,4% das intenções de voto contra 23,2% do atual chefe do Poder Executivo federal. Nesse quesito, o total de indecisos correspondeu a 2,7% do eleitorado. Brancos, nulos e abstenções somaram 9,7%.

A pesquisa do instituto Agora Sei!, divuilgada pelo Blog do BG, ouviu 1.611 eleitores em 59 municípios das 19 microrregiões do Rio Grande do Norte. O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada é de 2,4% para mais ou para menos sobre os resultados totais da amostra.

Fonte: Blog do BG