IML libera sepultamento, mas família ainda não foi buscar corpo de Lázaro Barbosa

Os familiares de Lázaro Barbosa ainda não foram ao IML (Instituto Médico Legal) de Goiânia (GO) para retirar o corpo do homem que morreu nesta segunda-feira (28), em Águas Lindas de Goiás (GO), após 20 dias foragido.Segundo informações da Record TV, nenhum parente ou advogado entrou em contato com o instituto para realizar a intermediação do corpo para seu sepultamento.

O motivo seria o medo de retaliação popular com a família do homem, devido à repercussão alcançada no caso de Lázaro.

O prazo para a retirada é de 30 dias, mas pode ser prorrogado. A Record apurou que há uma orientação para toda a família aguardar para realizar a retirada, uma vez considerada a possibilidade de reação dos habitantes locais.

A expectativa é de que a família retire o corpo do IML e o leve para Edilândia, povoado de Cocalzinho, onde o corpo deverá ser sepultado. No entanto, não há previsão de data para a retirada.